Comunicação regenerativa: como as marcas dão vez e voz para temas relevantes da contemporaneidade - os casos do Magazine Luiza, Natura Cosméticos, NBA e Botik

Autores

Palavras-chave:

Comunicação Regenerativa, Comunicação de Marca, Tecido Social, ESG, Novo Capitalismo

Resumo

Marcas são fenômenos socioeconômicos, midiáticos e de comunicação de massa. Vivemos numa época de crises que se cruzam: disrupções climáticas, injustiças raciais e sociais, tensões face à pressão de ciclos crescente de refugiados, desigualdades econômicas, emancipação feminina, diversidade, pós-generismo e ameaças à democracia. Na contemporaneidade existem temas importantes para serem discutidos pela sociedade e as marcas podem fomentar discussões. A metodologia deste artigo segue um estudo de caso múltiplo, com a recolha de informações através de pesquisa documental realizada na internet em sites de veículos de imprensa e em redes sociais e também diretamente com gestores das marcas estudadas para análise do discurso de quatro casos ilustrativos: Magazine Luiza e seu Programa  2020 de Trainees exclusivo para Negros; Natura com Dia dos Pais 2020 protagonizado por um homem transgênero; O Boticário com o lançamento 2020 da linha Botik e a campanha de formação de influenciadoras com mais de 40 anos; NBA com os Playoffs 2020 e o mote Black Live Matters. Como resultado desta investigação, resta evidente a contribuição da comunicação regenerativa para que as marcas impactem positivamente o tecido social.

Downloads

Publicado

2021-06-30

Edição

Secção

Artigos